Tratamento Endodontico

A endodontia é a parte da odontologia que trata da prevenção e cura das enfermidades da polpa dental e de suas complicações.

A principal causa das doenças da polpa do dente é a cárie, embora existam outras. A progressão da cárie para as regiões mais profundas da estrutura dental agride a polpa, causando assim sua inflamação.

Quando, por este ou outros motivos, ocorre uma inflamação irreversível ou necrose (morte) da polpa, há necessidade de tratamento endodôntico.

O tratamento endodôntico, conhecido também como tratamento de canal, consiste no esvaziamento, modelagem e obturação do espaço anteriormente ocupado pela polpa dental. Normalmente é realizada a remoção total da polpa (pulpectomia) seguida de limpeza, desinfecção e modelagem das paredes dos canais, e preenchimento do espaço por material não agressivo ao organismo.

O tratamento endodôntico, conhecido também como tratamento de canal, consiste no esvaziamento, modelagem e obturação do espaço anteriormente ocupado pela polpa dental. Normalmente é realizada a remoção total da polpa (pulpectomia) seguida de limpeza, desinfecção e modelagem das paredes dos canais, e preenchimento do espaço por material não agressivo ao organismo.

Este preenchimento, chamado obturação, é o selamento hermético da cavidade pulpar, que funciona como uma barreira ao retorno da contaminação e infecção.

Para a realização dos procedimentos, dispomos de uma série de instrumentos específicos, manuais e mecanizados, aparelhos modernos, medicamentos para limpeza e desinfecção, materiais de preenchimento desenvolvidos especificamente para esse fim, que facilitam e possibilitam o sucesso do tratamento.

Após o término do tratamento, o dente é restaurado, recuperando, assim, sua forma e funções normais.

O tratamento de canal, ao contrário da crença popular, é indolor. Quando a morte da polpa já ocorreu, ela obviamente não dói. Quando a polpa está irreversivelmente inflamada, porém viva, a anestesia local garante com eficácia um tratamento sem dor.

O tratamento de canal, ao contrário da crença popular, é indolor. Quando a morte da polpa já ocorreu, ela obviamente não dói. Quando a polpa está irreversivelmente inflamada, porém viva, a anestesia local garante com eficácia um tratamento sem dor.

A dor só ocorre justamente quando não é realizado nenhum tratamento, pois a inflamação provoca edema (inchaço) que comprime as terminações nervosas.

As conseqüências do não tratamento podem variar bastante. Podem ocorrer desde infecções de baixa intensidade e longa duração evoluindo para lesões na região do ápice da raiz, até infecções de alta intensidade, dor aguda, com evolução rápida para abscessos (acúmulo de pus).

Comentário

comentários