Reabilitação com Enxerto Ósseo

Pessoas que perderam um ou mais dentes, e consequentemente tiveram perda óssea, podem beneficiar-se das avançadas técnicas cirúrgicas de reabilitação com enxerto ósseo e recuperar a parte funcional e estética do seu sorriso.

Quando perdemos dentes, ocorre atrofia ou reabsorção óssea, ossos da região ficam com menos espessura e altura e pode ocorrer o aumento do tamanho do seio maxilar, que impede a colocação de implante dentário nas áreas posteriores da maxila. Além disso, as expressões faciais ficam limitadas, mastigação e a fala podem ficar alteradas. Nesses casos, o enxerto ósseo serve para permitir a realização de implantes devolvendo o volume perdido do osso atrofiado.

Quando perdemos dentes, ocorre atrofia ou reabsorção óssea, ossos da região ficam com menos espessura e altura e pode ocorrer o aumento do tamanho do seio maxilar, que impede a colocação de implante dentário nas áreas posteriores da maxila. Além disso, as expressões faciais ficam limitadas, mastigação e a fala podem ficar alteradas.

Nesses casos, o enxerto ósseo serve para permitir a realização de implantes devolvendo o volume perdido do osso atrofiado.

Na Implantomed, usamos técnicas avançadas de enxertos ósseos, como por exemplo:

  • • Implantes curtos (NANOTECNOLOGIA): Minimiza as chances de perda dos implantes e redução do tempo de tratamento. Trata-se de um tratamento na superfície dos implantes que estimula a formação óssea, mantendo os implantes dentários curtos com segurança e firme dentro do osso.

    • Implantes Zigomáticos: Muito usado em pacientes desdentado com grande atrofia (perda óssea). Trata-se de uma técnica avançada desenvolvida na Suécia, que constitui uma alternativa no tratamento deste tipo de situação. Difereciam-se dos implantes convencionais pela fixação do corpo do osso zigomático e por apresentarem diferentes características tais como tamanho, diâmetro e angulações específicas.

    • Implantes Inclinados: Esta técnica baseia-se em instalar implantes posteriores acompanhando a anatomia do seio maxilar, possibilitando, assim, o emprego de fixações mais longas ancorando-as em região de maior quantidade e qualidade óssea. Para alguns casos, esta técnica evita enxertos ósseos.

    • 04 Implantes longos (“ALL ou FOUR”): Trata-se de uma técnica que permite a desdentados totais, com atrofia maxilar severa, a reabilitação em implantodontia sem recorrer a enxertos de osso. Para isso é necessário haver osso na zona anterior de canino a canino superiores. O procedimento consiste em colocar dois implantes de dentes inclinados de até 30 graus na zona posterior onde existe falta de osso e dois implantes no setor anterior. Permite aumentar a base de sustentação e parafusar próteses (fixas) com resinas e dentes pré –fabricados importados (alemão) ou de cerâmicas com doze dentes.

Materiais usados no enxerto

enxerto-osseo-embrasilia-implante-dentario-implantomed-1

Os procedimentos com enxertos ósseos na grande maioria são realizados no consultório com anestesia local, podendo os pacientes serem sedados, se houver necessidade.

O dentista deve realizar uma criteriosa avaliação da estrutura dentária, a quantidade de material que necessitará, a área do enxerto, além de analisar se o paciente possui condições de saúde para esta intervenção.

   – Osso outógeno (material ósseo próprio do paciente). Enxerto ósseo consiste remoção óssea pequena de outra área da boca com anestesia local e no consultório

   – Banco de Ossos (transplante ósseo): a grande vantagem da técnica de enxerto com banco de ossos é a facilidade (não necessita passar por duas cirurgias, uma para a retirada do osso, (no caso de autógeno) e a outra para colocar o enxerto). Outra vantagem é a rapidez, a cirurgia  é realizada  num tempo menor.

   – Materiais Vítreos Sintéticos (Alógeno):Utilizado para o preenchimento alveolar e levantamento do seio maxilar.Um dos materiais mais usados devido as vastas pesquisas científicas que comprovam sua eficácia. Na Implantomed usamos  o GEISTLICH BIO-OSS, (Suiço) SUBSTITUTO ÓSSEO LÍDER NO MUNDO INTEIRO, com 25 anos de estudos e testes bem sucedidas.

Enxerto com Células-tronco na Implantodontia

A Implantomed sai na frente , utilizando o que há de mais avançado para reconstrução óssea. Trata-se das proteínas morfogenéticas (Rh BMP 2), uma opção menos invasiva, que estimula a formação de osso sem a necessidade de enxertos mais complexos. O novo osso formado será estimulado pela carga mastigatória através do implante, sem ser reabsorvido. Possui um elevado poder terapêutico para produção de tecidos ósseos.

A Implantomed sai na frente , utilizando o que há de mais avançado para reconstrução óssea. Trata-se das proteínas morfogenéticas (Rh BMP 2), uma opção menos invasiva, que estimula a formação de osso sem a necessidade de enxertos mais complexos. O novo osso formado será estimulado pela carga mastigatória através do implante, sem ser reabsorvido. Possui um elevado poder terapêutico para produção de tecidos ósseos.

Este produto vem sendo utilizado desde 2007, e foi aprovado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

A melhor opção para reconstrução da perda óssea é utilizar o osso do próprio paciente. Entretanto, essa técnica exige abertura de duas áreas na boca. Uma área para remover um fragmento ósseo e outra área para instalar esse osso.

A ciência vem buscando alternativas para transformar as técnicas cirúrgicas menos complexas e mais seguras.

Algumas vantagens para utilização das proteínas morfogenéticas:

  •  Evita que abra duas áreas cirúrgicas.

  •  Reduzido tempo de cirurgia.

  •  Pós-operatório mais simples comparando com a técnica tradicional.

  •  Menor quantidade de anestésicos.

Enxerto ósseo: Uma das técnicas para ganho de espessura óssea.

Comentário

comentários